Arquivo para dezembro, 2010

Concurso Fórum SN! Brasil Rock’n Roll

Mais um tema que fez sucesso no fórum do Second News! Brasil… entre, participe e vote!

 

 


Hoje é o rezzday dela…

Lotus Mastroianni, eu pago um pau pra você!!! Feliz rezzday, saiba que te amo muito.

 


Mad Ninjaz

Fico tão feliz quando encontro lugares assim e mais uma vez fui surpreendida por uma land maravilhosamente bem construída, merece todos os superlativos. A atmosfera diferente devido à cupula torna o lugar verdadeiramente especial, com um céu de cores únicas. Parabéns aos criadores. E para quem curte fotografar, pode fazer rezz de balls de poses e animações. Melhor impossível! Teleporte aqui!


Novo líder do Second Life: Rod Humble Torna-se CEO da Linden Lab

Visionário da indústria de games e MMO para trazer nova vida ao Second Life


SAN FRANCISCO – 23 de dezembro de 2010 – Linden Lab ®, criadora do mundo virtual 3D Second Life ®, anunciou que Rod Humble tornou-se o novo CEO da empresa. Rob Humble era vice-presidente executivo na Eletronic Arts.

Humble possui 20 anos de carreira na indústria de desenvolvimento de jogos e trabalhou em mais  de 200 jogos.  Em sua mais recente posição da Electronic Arts, Humble dirigiu o selo EA Play, que inclui o best-seller de franquia de jogos de PC de todos os tempos, The Sims. Em 2009, ele foi classificado em #2 na lista anual dos 100 maiores desenvolvedores de games da publicação especializada em games Edge.

Antes de trabalhar na Electronic Arts, Humble era vice-presidente de Desenvolvimento de Produto da Sony Online Entertainment para o jogo multiplayer online (MMOG), EverQuest.

“Rod é um grande líder novo para a Linden Lab”, disse Philip Rosedale, fundador do Second Life. “O Second Life tornou-se um negócio consistente, grande e rentável, com uma economia virtual próspera construída juntamente com a sua comunidade de residentes apaixonada. O Second Life sempre foi visto com uma visão grande a longo prazo, ainda é cedo e há enormes oportunidades de crescimento. Com a profunda experiência em criar e liderar o desenvolvimento da diversão e entretenimento que atraíram usuários de forma massiva, Rod é o líder certo para entender o que nos torna especiais e trazer uma nova era de crescimento para o Second Life”.

“Juntar-me a Linden Lab é uma oportunidade muito interessante”, disse Humble. “Eu tenho um interesse de longa data no modo como as comunicações evoluíram em novas formas e Second Life é único: Os residentes e desenvolvedores do Second Life tem construído algo muito especial. É uma honra integrar a talentosa equipe da Linden Lab para ajudar a expandir novas fronteiras.”


Second Life é vício?

O que faço eu aqui em pleno dia de natal escrevendo para vocês? Será que sou uma viciada? ou apenas uma pessoa que adora escrever e filosofar sobre tudo? Eu deveria estar dormindo agora depois de um almoço de natal daqueles, mas preferi escrever e depois vou andar e correr aproximadamente 5KM para diminuir o estrago causado ontem e hoje, depois ainda vou fazer um jantarzinho especial com vinho (minha nova paixão) e receber visitas. :D

A uns dias atrás um psiquiatra RL que foi um conhecido casamenteiro no Second Life durante anos afirmou que o Second Life é um vício numa matéria de um jornal famoso. Essa afirmação pode ser num primeiro momento repudiada pela maioria daqueles que tem uma segunda vida ativa (inclusive por mim) mas não deixa de ser um bom assunto para debate. E lá vai eu pensar e repensar o assunto, e chegar à conclusão de que não existe conclusão a respeito, ou será que existe? Mas ainda posso mudar de ideia. Quando penso em vício me vem naturalmente à mente a definição recebida na minha formação acadêmica e penso basicamente na dependência química e biológica normalmente causada por substâncias químicas. Pesquisando um pouco mais vejo que vai além disso, pois a psicologia comportamental também tem a sua definição do que é vício: Vício seria uma falha ou defeito, hábito repetitivo que degenera ou causa algum prejuízo ao viciado e aos que com ele convivem. Seu oposto é a virtude.

“A virtude é quando se tem a dor seguida do prazer; o vício, é quando se tem o prazer seguido da dor”.

Seria o Second Life um vício? Pelo menos na minha concepção,  sim e não. É impossível não imaginar que uma pessoa que passa 24 horas no dia conectada não esteja exagerando e que esta permanência não esteja trazendo prejuízos à sua vida e à vida das pessoas que a cercam. Isso colocaria o Second Life na definição do que é vício, correto? Eu tenho contatos na minha lista de amigos (talvez uma meia dúzia, não mais do que isso) que estão o dia todo conectados! Seja de manhã, de tarde, de noite ou de madrugada, seja natal ou ano novo, elas estão sempre online. Você entra no dashboard no site do Second Life e elas estão ali, sempre online. Por outro lado, a grande maioria dos cerca de 130 contatos (graças a Deus) entra ocasionamente, passa poucas horas conectada, e muitos deles ficam dias e até semanas sem conectar  - tem suas vidas, trabalho, estudo, família e o Second Life é um lazer, passatempo.

Mas aí está o outro lado da moeda: penso eu que essas pessoas que estão “viciadas” em Second Life, se não estivessem “viciadas” em Second Life provavelmente estariam viciadas em outros hábitos. E assim como o Second Life pode se tornar um hábito viciante, outras atividades também podem, até mesmo atividades consideradas virtudes como o trabalho e esportes.

Por que eu repudio a afirmação do Marcio Moo mesmo ele dando carteirada de que teria conhecimento suficiente para afirmar isso? Que audácia a minha… rsrsrs O fato é que sou totalmente contra a criação do estereótipo já bastante difundido de que “Second Life = vício”. Não tem nada que me irrite mais do que esta afirmação. Pois isso gera preconceitos e constrangimentos. As pessoas que utilizam o Second Life de forma ocasional e que felizmente são a grande maioria passam a ser objeto de preocupação muitas vezes desnecessária. Coloca-se no mesmo patamar Second Life e drogas. Ainda assim, conto com a opinião de vocês, que pode ser contrária à minha e espero que este post seja objeto de um debate bacana e que possamos todos aprender.


Barraco X Cyberbullying

Em tempos de internet, muitas coisa mudou em termos de relacionamentos, e nem é preciso ser sociólogo, antropólogo ou psicólogo para perceber. Quem nunca discutiu numa comunidade no orkut que atire a primeira pedra. Ainda recordo dos meus tempos de noobie no orkut, lá por 2005, e com uma pitada de ingenuidade até, eu ficava indignada com a comunidade “Eu odeio o Uno Mille” e sendo proprietária de um Uno Mille, me sentia super ofendida e ia lá brigar com os caras. Hoje dou até risada dessas discussões. Recordo bem dos diversos barracos e expulsões que sempre aconteciam nas comunidades de astrologia que eu frequentei por muito tempo. Aprendi bastante com isso. Ainda ontem cometi um equívoco em uma comunidade onde eu abri um tópico institucional para um cliente real e cometi um engano sério ao interpretar erroneamente o comentário de um dos participantes, o que foi contornado com simpatia e humildade, felizmente. A diferença é que na vida real, brigamos, xingamos, esperneamos e esquecemos (ou não, depende do quanto a memória é boa). O fato é que desde que o ser humano existe, há barracos e discussões. Desde que o ser humano começou a se relacionar socialmente, opiniões divergentes e interesses em conflitos podem gerar confusões.  E sempre, sempre, vai haver alguém nessas comunidades e no meio virtual que simplesmente você não engole, seja por achar que essa pessoa tem um comportamento inadequado dentro dessa comunidade ou seja porque seus santos simplesmente não bateram. Antipatias acontecem a todo momento, isso é super natural.

Gostaria ainda de esclarecer o significado de 2 termos bem importantes para chegar onde eu quero:

  • Cyberbullying: forma de violência, vem de bullying (palavra do inglês que pode ser traduzida como “intimidar” ou “amedrontar”). Sua principal característica é que a agressão (física, moral ou material) – é sempre intencional e repetida várias vezes sem uma motivação específica. Mais recentemente, a tecnologia deu nova cara ao problema. E-mails ameaçadores, mensagens negativas em sites de relacionamento e torpedos com fotos e textos constrangedores para a vítima foram batizados decyberbullying.
  • Discussão: s.f. O ato de discutir. Investigação da verdade pelo exame de razões e provas que se oferecem pró e contra. Questão, polêmica, controvérsia, debate.

Você pode ainda chamar discussão de barraco – a palavra é feia, mas acontece.

O que me motivou a escrever este post foi ser supreendida (e muito!) ao me deparar com uma matéria publicada ontem em um site de grande circulação nacional de um jornal dos mais conceituados  e poderosos do Brasil, onde uma pessoa que participava ativamente de um fórum onde sempre participamos, arrumava confusão com todo mundo lá e não tinha a menor cerimônia em dizer de forma sempre direta e rude o que pensava, banca a vítima dizendo que uma de suas amigas foi “vítima de cyberbullying” no fórum. Não quero nem levantar a questão do que foi essa discussão, ocorrida a mais de um ano atrás e de quem teve ou não razão, de quem xingou primeiro e quem xingou depois… simplesmente quero deixar uma reflexão para todos nós: devemos cuidar e muito com o que fazemos na rede, e da mesma forma devemos ter tanto cuidado como temos nas nossas vidas reais na escolha de nossos amigos. É difícil saber se do outro lado há uma pessoa normal e equilibrada ou uma pessoa louca. Desculpem o desabafo, mas tenham cuidado na hora de brigar por ai nos fóruns, porque você corre o risco de qualquer dia ser mencionado publicamente e injustamente – ou não.


É hora de dizer Feliz Natal!

Eu estava pensando sobre o que falar aqui e cheguei à conclusão de que tudo o que eu dissesse soaria clichê.  Pois bem, que assim seja. A alguns dias atrás um contato no msn escreveu uma frase mais ou menos assim: “não se esqueçam do verdadeiro sentido do natal, seus ogros consumistas!” e eu questionei para ele qual seria o verdadeiro sentido do Natal. Ele me falou sobre o nascimento de Jesus Cristo, sobre o fato de que o Natal serve para nos lembrar de que devemos ser pessoas melhores. Engraçado que parece que somente no Natal as pessoas se lembram da existência de asilos e orfanatos e saem distribuindo panetones, cestas básicas e presentes, e ainda assim nem todas, pois a maioria só está preocupada com a ceia farta e os presentes. Independente de religião, conheço bem esse cara ai, o tal Jesus Cristo, já dei aula sobre Ele, inclusive. As pessoas que são mais próximas de mim sabem que hoje sou praticamente agnóstica, mas independente de fé, independente de ser católica, protestante, macumbeira, atéia ou judia, acredito que os ensinamentos deixados por Ele servem para todos nós. Ao contrário do velho testamento que nos impõe várias regras e leis, Jesus Cristo deixou apenas uma lei: “ame ao teu próximo como a ti mesmo”. Você não precisa ser hipócrita e ficar afirmando que ama a todos indistintamente, mas você pode tratar a todos como gostaria de ser tratado. Em todos os dias do ano, e não somente no Natal, você pode exercer o respeito, empatia, compaixão e generosidade. Você não precisa nem ser rico para ser generoso, pode doar sangue – é de graça, pode se cadastrar no banco de doadores de medula óssea e salvar uma vida… Você pode ser menos preconceituoso e mais tolerante também com quem é diferente de você, que tal?

Esta é a minha mensagem, fiz até cartãozinho para vocês… queridos amigos e leitores façam de todos os seus dias natais de verdade!


Presente de Natal da Glam Affair

Essa dica eu recebi da Vovózona Lotus Mastroiani…\o/

A Glam Affair está presenteando as membras do grupo com um pack da Skin Jadis. São 5 tonalidades de skins, desde a mais clarinha até a negra com duas variantes de sombrancelhas,  no total  são 10 skins MARAVILHOSAS.

Para entrar no grupo é cobrada uma taxa de adesão de L$ 30, valor irrisório diante da qualidade do gift. Quem já fazia parte do grupo recebeu o anexo em uma Notícia de Grupo chamada “Happy Holidays Gift” em 20/12, quem entrar agora é só dar uma procurada lá no perfil do grupo em Noticias e se deslumbrar com as skins, eu amei!

Aproveitem meninas! Teleporte aqui!


Amancio

Lindíssima land artística para quem gosta de fotografar em jardins muito floridos como eu. Fiquei apaixonada pela butterfly house – as imagens falam por si. Teleporte aqui!


InnerWorld Magazine – Ed. 18

Mais uma edição está no ar. Esta edição poderia abordar as festas de final de ano, mas como uma festa só é festa quando tem música, a inspiração só poderia vir dos sons e melodias. Como a vida seria sem música? Ondas sonoras são invisíveis, mas você as sente, elas emanam através de você e provocam emoções. O artigo principal fala especialmente dos DJs, sua vibe, como agitam as pistas e eventos variados. DJs talentosos que escolheram tocar em mundos virtuais também e conquistar um público diferente ao redor do mundo.

.

.

Numa conversa descontraída, CvC Criss é nosso entrevistado; e Chinoso Chapman é o destaque em Merece um Selo. São dois DJs talentosíssimos, brasileiros e super fofos ;) O editorial de moda apresenta as criações de Bela Tolsen (TuttiFrutti) e Ed Papp (Mischief Fashion). O Top 5 traz fones para DJs.
.
Eu pensei muito antes de postar esse lançamento, por conta do falecimento do querido DJ Rock Dinosaur. Foi uma triste coincidência este tema que já estava definido há meses. Ananda e eu prestamos nossas condolências.
.
Para ler a revista acesse: www.inner-world.org
.

E em tempo, eu estava esperando o lançamento desta edição para dar as boas-vindas à Vick a nossa mais nova Fotógrafa e Editora de Moda da InnerWorld Magazine. Não vejo a hora da edição de Fevereiro sair para ver o trabalho da Vick \o/. Ah e em Fevereiro completamos 2 anos de revista … wow.
.
Beijins !!!


Arab Gate

Esta land parece ser o portal para recepção de residentes do Oriente Médio. Gostei muito das construções, vale a pena conhecer. Teleporte aqui!


Photon’s Castle

É uma land muito engraçadinha e trata-se de um “parque de fantasia”. Adorei! Teleporte aqui!


Entrevista com Urban Steampunk

Urban Steampunk vem chamando a atenção com o seu vlog onde posta vídeos nos quais fala sobre vários assuntos de uma forma espontânea e divertida. Ao assistir aos seus vídeos me amarrei no estilo e o procurei para uma entrevista. E foi bastante complicado porque ambos estávamos com problemas de conexão instável, então o papo que deveria durar uma hora se estendeu para quase três! Mas valeu a pena, Urban Steampunk faz um trabalho super bacana e inédito no Second Life brasileiro e se você ficou curioso para conhecer o vlog, clique aqui!

Vick Spitteler: A primeira coisa que eu quero saber: vc realmente está no SL a apenas 7 meses?

Urban Steampunk: Não, eu tinha outro avatar em 2008, mas o primeiro nome era Jefferson e perdi o segundo nome dele, eu não joguei muito tempo e quando eu jogava sl jogava muitos outros jogos também, então tinha várias contas de email e ai não quis procurar em uma por uma, então resolvi fazer um avatar novo.

Vick Spitteler: Então praticamente são só 7 meses mesmo de segunda vida ativa?

Urban Steampunk: existem pessoas que dão bola para isso de idade do avatar, eu nem me preocupo com isso de tempo, eu não vou ser melhor nem pior que alguém aqui só por ter um avatar velho e sim, são praticamente uns 7 messes no total.

Vick Spitteler: você diz que constrói 99% dos objetos que aparecem nos seus vídeos…  é isso mesmo? você já tinha experiência ou conhecimento em modelagem 3D?

Urban Steampunk: sim, eu tenho alguns amigos que trabalham com isso, então eles me indicaram alguns programas para fazer sculpteds e eu fui olhando alguns tutoriais no You Tube e pegando algumas dicas deles, e eu não sei muita coisa, eu sei o básico dos básicos… mas agora com pouco tempo estou pegando algumas coisas prontas. Quando eu tiver tempo livre quero fazer tudo pra o vlog.

Vick Spitteler: sabe que o que você vem fazendo no Second Life é uma coisa meio inédita né?

Urban Steampunk: é

Vick Spitteler: não havia visto ainda ninguém fazendo vídeos assim dentro do second life… mas me lembrou muito o PC Siqueira, que se tornou celebridade por gravar os seus depoimentos de forma espontânea e até mesmo ingênua… o “Mas poxa vida”, é nele que você se inspirou?

Urban Steampunk: não, eu assisto o vlog dele, é um entre poucos que eu vejo, tem pessoas que acham que só porque o pc siqueira fez sucesso com o vlog dele, ele se tornou o “PAI” do vlog, mas o vlog é uma coisa muito maior que PC Siqueira e Felipe Neto, eu fiz os vídeos porque eu não tinha nada para fazer, eu não conhecia muitas pessoas no sl…

Vick Spitteler: agora me diga… o sobrenome é steampunk porque você gosta de steampunk ou você usa esse figurino porque seu sobrenome é steampunk?

Urban Steampunk: Meu nome nao foi por acaso, eu fiquei + ou – 1 dia e meio procurando um nome legal, o primeiro nome eu já sabia que seria Urban e o segundo eu tinha achado um que era Eternal, mas ai eu perdi ;X

Vick Spitteler: oh!

Urban Steampunk: então achei o Steampunk e como eu ja adorava o estilo escolhi esse nome. E o figurino eu demorei exatamente 20 dias para escolher roupa, skin, bem… o avatar inteiro…

Vick Spitteler: E então, você conhecia pouca gente, mas parece que o vlog já te rendeu alguma popularidade…. é isso mesmo? fez amigos?

Urban Steampunk: é, podemos dizer que depois do vlog minha lista de contatos quintuplicou de tamanho. Popularidade dizemos que um pouco, porque pessoas vem falar comigo mesmo eu nunca tendo as visto, mas eu não saio por ai em ilhas movimentadas para ver se alguém vai me parar para falar comigo, isso já aconteceu uma vez, eu estava em um ilha e uma rapaz falou “Pessoal fiquem quietos o cara dos vídeos esta aqui”.

Vick Spitteler: e você gosta disso? curte essa “fama” no Second Life?

Urban Steampunk: em nenhum momento eu fiz o vlog  pensando em ficar conhecido ou algo  do tipo, até porque se eu estivesse mesmo a fim de ser conhecido eu sei muito bem o que eu teria que falar no meu vlog para ter o dobro de acessos que tenho no You Tube

Vick Spitteler: hehe fiquei curiosa… pode me falar em off depois

Urban Steampunk: posso

Vick Spitteler: Mas uma coisa que me chama atenção é que você tem umas opiniões bastante coerentes até, tirando o face light que eu adoro… rsrs você é bem crítico…

Urban Steampunk: tudo que eu falo é baseado em fatos que eu mesmo presencio, eu falo somente a verdade – nada mais que a verdade.

Vick Spitteler: hehe concordo ;) Mas o nome do vlog é Sem noção… acho que sem noção são pessoas que fazem tanta merda aqui no SL que daria para escrever um livro, não acha?

Urban Steampunk: kkkkk deixa eu esclarecer uma coisa, o nome do meu vlog é “Vlog Do Urban” o “Sem Noção” é um quadro do meu vlog. Vlog nada mais é que um Blog de preguiçoso que ao invés de escrever ele fala em vídeo, e é o que eu faço, por isso se chama vlog: Vídeo Log. O sem noção só seria no primeiro post do vlog: e nem era eu com meus amigos brincando de mario e sim aquela dança…

Vick Spitteler: ótima a dancinha por sinal rs

Urban Steampunk: mas no final das contas a dança virou uma vinheta para a entrada do quadro Sem Noção.

Vick Spitteler: E o que você poderia falar da sua RL? Já sabemos o seu nome (Jefferson), sua idade (24 anos), que é gaucho de Esteio…

Urban Steampunk: não tem nada demais, sou um pessoa normal como qualquer outra vou a banheiro, trabalho, como, tomo banho etc

Vick Spitteler: rsrsrs ok… eu acredito

Urban Steampunk: algo que eu poderia falar da minha rl a mais é que eu moro sozinho, não tenho filhos, atualmente não namoro…

Vick Spitteler: Falando em namoro, você diz que nunca se relacionou no SL, como lida com o assédio feminino (sempre se diz que as mulheres no SL não costumam dar muita folga para os meninos)?

Urban Steampunk: Eu nunca fiquei com ninguém no sl, nem sentei em uma bolinha de beijo. Por enquanto meu interesse no sl é me divertir, fazer amigos e nada mais, acho que por eu ser assim diferente da maioria algumas mulheres acabam se interessando por mim, porque como eu não chego com a mesma conversa que elas estão acostumadas a ouvir por ai de” oi gatinha tudo bem?”, por me acharem diferente acabam confundindo as coisas. Eu tenho amigas que ficaram de mal comigo por causa desse meu jeito, elas queriam ficar comigo e eu não estava nem aí para querer me relacionar de uma forma mais íntima. E quando alguém fala coisas do tipo “ah o urban é mulher por isso ele não fala no voice” eu digo “claro que sou! eu mudo minha voz lá no vlog, mas aqui no sl não consigo, por isso nao falo no voice”.

Vick Spitteler: Urban… acho que é isso! espero que você sempre nos brinde com seus vídeos (amei a entrevista com o copybooter – achei genial, eu morria de rir).

Urban Steampunk: XD

Vick Spitteler: tem mais alguma coisa que vc gostaria de falar? tipo algum projeto que esteja começando… vc falou de uma loja…

Urban Steampunk: É, eu vou abrir uma loja daqui a algumas semanas, lá eu vou por algumas coisas que faço no sem noção para dar e também para vender.

Vick Spitteler: bacana Urban, só tenho que desejar boa sorte, e agradecer a paciência com todas as nossas quedas, enfim… e saiba que ganhou uma admiradora ^^

Urban Steampunk: Obrigado :) Eu queria fazer um agradecimento posso?

Vick Spitteler: Claro!

Urban Steampunk: Eu queria agradecer a Diva Toxx do Site http://www.toxxnews.com que desde o inicio do meu vlog posta os meus vídeos no site dela e aonde tambem agora eu colaboro postando minhas bobagens la ;]

Vick Spitteler: Ok!


Lula

Bem vindos ao novo endereço mais charmoso do metaverso de Philip Linden! Lula é a casa de algumas das marcas mais fofas do Second life: Lamb, Tres Blah, Turnip Homes and Stuff, e Mon Tissu. Lindo lindo lindo! E para fechar com chave de outro, você pode dropar balls de poses para fotos. Não é perfect? Teleporte aqui!

 

 


Urban Girl 50% off

Urban Girl está em promoção! descontos de 50% – cada outfit por apenas 75L. Aparece lá! ;)


Stepford

Uma land super charmosinha e tranquila, ideal para levar um amigo para bater um bom papo. Quando estive lá, encontrei Torley Linden e banquei o paparazzo. Ele estava com seu avatar feminino e com nome disfarçado, mas meu radar entregou. As fotos em cores rosa e verde são em sua homenagem :D Teleporte aqui!


Scatter

A designer da Casa Cheerno Aleta Scatter acaba de estreiar com sua própria marca Scatter, que possui roupas, sapatos e acessórios. A loja está linda e promete! Aleta nos informou que em breve terá uma subdivisão da marca para móveis, a Scatter Furniture. Second Ladies deseja muita sorte! Teleporte aqui!


Missing Mile, Soap

Teleporte aqui


Verklund Hub

Essa land de combate é bem diferente daquilo que costumamos ver no Second Life: um visual futurista muito bem planejado e construído. Ao chegar lá, você recebe um notecard com informações gerais, mas pode visitar a land livremente. Eu gostei muito! Teleporte aqui!

 


Ricielli em Promoção de Natal

Começaram os eventos de Natal!

Todos os dias são releases, gifts, hunts natalinas e as tão esperadas promoções!

Para quem curte uma linha classuda e bem feita a Ricielli lançou até dia 07/12 o Red Event. Todas as peças da loja, na cor vermelha, estão em promoção  por apenas L$ 20.

Prestigiar uma designer brasileira é sempre bom e em tempos de vacas magras essas promoções nos deixam tão felizes!

Aproveitem meninas, boas compras! ^^


World’s End Garden

Teleporte aqui.


My Rez Day \o/

A Angell completa hoje 4 anos no Second Life. Meu primeiro  contato com o Metaverso foi como uma simbiose, vício automático e instantâneo. Nestes 4 anos pouca coisa mudou nesse sentido, continuo me sentido totalmente viciada neste mundinho, nas pessoas que conheço diariamente, nos meus amigos, na própria Angell minha doll e em toda a beleza gráfica do Second Life.

O maior motivo de comemoração para mim é a minha lista de amigos, que não é tão extensa, porém muito sólida e fiel, de todas as pessoas queridas, a maioria está aqui neste blog e devo principalmente a Vick e a Lay, direta ou indiretamente, os meus melhores dias neste último ano no Second Life, estar com todas vocês me faz feliz e é o que dá sentido ao meu tão danado vício…rss. Eu teria que citar muitas pessoas e dedicar a cada uma delas um sorriso, boas gargalhadas, um sentimento bom, um momento especial, algumas lágrimas…muuuuitas emoções, todas as pessoas com quem eu mantenho contato no SL são especiais para mim por motivos diversos.

Por mais que eu tente negar ou contrariar a mim mesma eu sou totalmente movida pelo coração, e se me mantenho no Second Life, até hoje, isto certamente acontece porque me vejo ligada a algumas pessoas muito queridas e eu agradeço por me aguentarem durante tanto tempo. Obrigada por preencherem minha vida virtual e me ajudarem a ser uma pessoa realmente FELIZ. ♥


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 50 outros seguidores